Passar para o Conteúdo Principal
Agrupamento Segurança na escola PSP Escola Segura

Reforço da cooperação entre a Escola Segura, a PSP e a Leal da Câmara

Informação à Comunidade Escolar

Por solicitação do Conselho Executivo, decorreu no passado dia 07 de Maio, na nossa escola, uma reunião de trabalho com representantes das forças de segurança (PSP e Escola Segura) responsáveis pelo policiamento da Freguesia de Rio de Mouro.
A reunião teve como objectivo reforçar a cooperação e agilizar procedimentos que garantam maior vigilância nas áreas vizinhas à Escola Secundária de Leal da Câmara (ESLC).
Face aos acontecimentos das últimas semanas, em que alunos da ESLC foram vítimas da acção de jovens delinquentes, considerou-se necessário concertar estratégias de actuação com as forças de segurança e apelar ao reforço da vigilância nas vias públicas de acesso à escola.
Foi acordado que a PSP e a Escola Segura irão mobilizar meios para combater com maior eficácia a criminalidade nesta área da freguesia. As acções de policiamento que irão ser desenvolvidas pretendem, igualmente, contribuir para reforçar o sentimento de segurança junto da comunidade escolar.
Para além do Conselho Executivo da ESLC, do Chefe de Divisão da PSP de Sintra, subintendente Hugo Palma, do comandante da Esquadra de Rio de Mouro, subcomissário Bruno Pereira e da responsável pela Escola Segura no Concelho, chefe Isabel, participaram nesta reunião elementos representativos de toda a comunidade educativa: o presidente do Conselho Geral Transitório da ESLC, professor João Manique, o presidente da Junta de Freguesia de Rio de Mouro, Eng. Filipe Santos, a vice-presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação, Isabel Puga, acompanhada por outro membro da APEE, Maria José Oliveira e a presidente da Associação de Estudantes da nossa escola, Diana Simões.
A todos, o Conselho Executivo agradece a colaboração prestada e a disponibilidade demonstrada.
Solicitamos a todos os elementos da comunidade escolar que foram vítimas de assaltos, agressões e intimidações, no acesso à escola que se dirijam à Esquadra da Polícia de Segurança Pública em Rio de Mouro e apresentem queixa ou que o façam na escola contactando directamente o Conselho Executivo. Se todos procederem deste modo, participando os actos de que foram vítimas, as estatísticas da criminalidade em Rio de Mouro poderão finalmente reflectir a realidade e forçar as entidades competentes aumentar o número de meios disponíveis para combater a delinquência juvenil. Ajude-nos a proteger os nossos jovens da violência e da criminalidade na via pública.


Rio de Mouro, 11 de Maio de 2009

Conselho Executivo/Associação de Pais e Encarregados de Educação

alt alt